domingo, 1 de outubro de 2017

Kurt Seyit ve Şura


Dica de série hoje: Kurt Seyit ve Şura.
Há tempos queria escrever sobre ela, e aí que não se vive só de make e beleza 😂😂 e li um post muitoooo bacana, exatamente o que eu estava querendo descrever e portanto, vou transcrever com seus devidos créditos ao final. 


          O jovem casal apaixonado, Şura e Seyit





Eu gosto muito de livros, séries e filmes de época, ainda mais quando são romances, eu sempre terei interesse em qualquer coisa desse gênero. A série Kurt Seyit ve Sura é uma produção Turca e foi lançada em 2014 e entrou no catálogo do Netflix há pouco tempo, logo de cara já me conquistou - já terminei de assistir e comecei novamente - considero boa o suficiente para indicar.



Sinopse: Kurt Seyit é um tenente mulherengo bonito, filho mais velho de um rico proprietário de terras da Criméia Turca. Seyit participa de um baile em São Petersburgo e faz uma aposta com seus amigos: Beijará a primeira menina que entrar na sala. Şura é a filha caçula de uma família nobre russa e vêm antes da alta sociedade no baile . Quando Şura entra no salão de baile, eles se apaixonam à primeira vista e logo começam um caso cheio de obstáculos. O pai de Seyit , Mirza Eminof, quer que o seu filho case com uma mulher turca muçulmana para garantir a prole. Por outro lado , a família de Şura quer que ela se case com homem rico e nobre da Rússia.
O amor de ambos é testado pela guerra, mas também comprometido devido às intrigas de Petro Borinsky e Baronesa Lola. - Fonte: Filmow
A série é baseada no livro de Nermin Bezmen (Já quero ler) que conta uma história de amor real. Tem todas as características de um bom romance de época que a gente adora: Trama que te prende, casal cativante, mocinho irresistível. Estou encantada com a qualidade da produção, fotografia, figurino e cenários. Sem falar o contexto histórico - guerras, tensões políticas, período -  que eu particularmente adoro!

Kurt Seyit ve Şura


Ator Kıvanç Tatlıtuğ.

A verdadeira Şura e a atriz 

A cena mais triste 


A Netflix disponibilizou 46 episódios da primeira temporada, infelizmente a série está completa. Deixo o trailer pra vocês. 




O livro de Nermin Bezmen, foi inspirado em um romance real, Bezmen é neta de Kurt Seyit. O livro foi lançado em 2008, pode ser adquirido na Amazon, mas encontrei somente na versão original em Turco

Livros - Nermin Bezmen

Além do livro "Kurt Seyit ve Shura", Nermin Bezmen também escreveu outros dois livros contando a história de sua família: "Kurt Seyt ve Murka" e "Shura", sendo esse último lançado em 2016. Todos eles podem ser adquiridos na Amazon. 

Recentemente uma editora, a Pedrazul, está vendendo o livro em português e eu já quero! 😍😍😍


Desejo que tenha sido uma ótima dica de série tem muito um pouco de cada um ali e estou em um momento bem parecido. 

Beijos e até o próximo post

Com carinho, Kéribi Rodrigues.
♡♡♡♡

Resenha retirada do blog de : http://www.vintagepri.com.br/2017/03/dica-de-serie-kurt-seyit-ve-sura-2014.html?m=1

Imagens : reprodução da net. Texto com algumas opiniões minhas  também.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Universo Retrô!



Frequentemente são promovidas festas anos 50 e 60, à fantasia ou não. No primeiro caso, os convidados não necessariamente precisam ter uma identificação com essas décadas, mas fazem o encontro entre amigos para se divertir. Como “fantasia”, as garotas optam sempre por vestidos de cetim rodado com bolinhas. Já no segundo, encontra-se um grupo de pessoas que se identificam com as décadas e levam esse gosto como estilo de vida, tentando ser fiel não só na música, como também na vestimenta da época.
A questão é: Por que quando são organizadas festas à fantasia anos 60 as pessoas associam a vestido de bolinha e não a mini saia, por exemplo, que é uma peça ícone da época? Para perceber que há uma grande diferença entre essas duas décadas, não só na questão estética, mas também no seu contexto histórico e musical, preparamos uma breve análise para conseguir distinguir as peculiaridades de cada década:

MODA E BELEZA
ANOS 50 – A feminilidade estava em voga. As mulheres precisam ter os corpos curvilíneos e com cintura bem marcada. Além disso, a mulher dos anos 50 deveria ser bonita e, principalmente, uma boa dona de casa, casar e ter muitos filhos. Era uma época glamourosa, os vestidos rodados lembravam as princesas Disney. E por causa de todo esse glamour que a época é conhecida como “anos dourados”. Entretanto, entre as jovens, saias rodadas, cigarettes, sapato baixo, jeans e suéter eram as roupas ideais na época.
Moda dos anos 50: saia rodada e cintura marcada (Foto: Reprodução)


ANOS 60 – A moda dos anos 60 teve reflexo dos movimentos libertários, passou a ser unissex, sendo direcionada também para o público masculino. Os estilistas não ditavam mais a moda e sim as pessoas nas ruas. Se vestir passou, então, a ser uma questão de atitude. E era nas ruas que se via as mini saias, vestidos tubinho com a silhueta reta, produzidas com muitas cores alegres e chamativas, além das estampas geométricas e linhas retas, complementadas pelo uso de  botas brancas de cano longo, roupas espaciais, metálicas e fluorescentes. As curvas dos anos 50 ficaram para trás, a moda agora era ser bem magra.

Moda anos 60: Vestido tubinho, cores fortes e estampas geométricas (Foto: Reprodução)


CABELO E MAQUIAGEM 
ANOS 50 – Com o crescimento dos filmes em cores, a beleza das atrizes hollywoodianas ficaram ainda mais visíveis e a busca por esse ideal de beleza aumentou. Além do momento pós-guerra que fazia as mulheres se cuidarem mais, a indústria de cosméticos começou a crescer, principalmente, no quesito maquiagem para os olhos, que, na época, deveriam ser bem marcados com delineador e máscara. Os lábios deveriam ser sempre vermelhos e o pó de arroz também muito usado para dar o toque especial à pele.
Já os cabelos eram mais estruturados, com volume e mais ondulados. As franjas também foram muito usadas nessa época, principalmente pela famosa pin-up Bettie Page e pela atriz Audrey Hupburn.
Lábios bem marcados e cabelos ondulados, característica dos anos 50 (Foto: Reprodução)



ANOS 60 – Na maquiagem dos anos 60, o importante eram os olhos, sempre bem marcados, com bastante máscara e batom sem muita cor, variando entre rosa claro e nude. O tamanho dos cabelos não importava tanto, o que importava era o quanto esse cabelo era estilizado, com mais volume ou cortes mais geométricos.

Olhos bem marcados e boca quase sem batom, características dos anos 60 (Foto: Reprodução)




ACESSÓRIOS
ANOS 50 – Marcados pelo uso dos óculos gatinho, também usava-se muitas luvas que deveriam combinar com as bolsas.
Bolsas e óculos, acessórios essenciais dos anos 50 (Foto: Reprodução)


ANOS 60 – Foi uma década marcada pelos acessórios gigantescos, com óculos, brincos e anéis sempre grandes.

Acessórios maximizados eram muito usados nos anos 60 (Foto: Reprodução)



LINGERIE
ANOS 50 – Com o pós-guerra, a produção de lingerie aumentou e as roupas de baixo, que antes eram usadas como uma necessidade, passaram a se tornar algo mais delicado e luxuoso. Para as mulheres mais velhas, as lingeries ainda eram mais firmes, já para as garotas, começou a aumentar o uso de cinta-liga que tinha o poder de achatar a barriga e o bumbum, o que deixava melhor para os vestidos da época.
Típica lingerie usada na década de 50 (Foto: Reprodução)


ANOS 60 – Com o uso da minissaia, o uso de calcinha e da meia-calça cresceram pois davam maior conforto e segurança para a mulher, principalmente para dançar.

Calcinhas e sutiãs usados nos anos 60 (Foto: Reprodução)


CARRO
ANOS 50 – Com a prosperidade alcançada na década de 50, muitas pessoas conseguiram ter suas casas próprias em regiões suburbanas. O fato de estarem longe da cidade, os obrigava a ter um carro, esses deveriam ser grandes, bonitos, chamativos e confortáveis. O carro era o representante da expansão urbana no subúrbio.
Os carros dos anos 50 deveriam ser grandes e demonstrar poder (Foto: Reprodução)


ANOS 60 – Nessa década, carros como Kombi e Fusca se popularizavam. O primeiro era ideal para transportar muitas pessoas simultaneamente, já o segundo possuía um tamanho reduzido, bem diferente do exagero cinquentista.

Kombi e Fusca eram os carros populares dos anos 60 (Foto: Reprodução)


MÚSICA
Anos 50 – Pela primeira vez os jovens tinham sua própria cultura musical. Começou a crescer as instalações de jukeboxes nos bares, garantindo poder de escolha dos jovens a ouvirem o que quiserem e, muitas vezes, essas preferências eram o rock’n’roll.
Jovens ouvindo jukebox nos de 1950 (Foto: Reprodução)


Anos 60 – A força jovem construída nos anos 50 ficou ainda mais forte nos anos 60, inclusive na música, que tinha letras com tom de protesto, porém poéticas e revolucionárias, reforçando o conceito de contracultura e abrindo portas para o ideal de “paz e amor”, que viria na década seguinte, marcado pelo Woodstock Festival, evento símbolo da geração que lutava por liberdade de expressão.

Jovem dançando ao som dos anos de 1960; Janis Joplin, ícone da época e jovens no Woodstock Festival (Foto: Reprodução)


Ambas as décadas têm estado muito presente nos dias de hoje, principalmente na moda, com as roupas de cintura alta que fazem muita referência aos anos 50 e o estilo pin-up que se inspira nas divas da época. Já os anos 60 estão muito presentes nos cabelos bufantes de cantoras como Amy Winehouse, Lana Del Rey e Adele.
A série Mad Men ( que ainda não vi, mas tenho ótimas referências!) retrata muito bem a transição entre essas duas décadas e pode ser assistida por aqueles que querem entender melhor as épocas.
Abaixo, meu momento Anos 50 e Anos 60 !!!

Anos 50, por Kéribi Rodrigues 

Anos 60, por Kéribi Rodrigues 

Beijos e até o próximo post!
com carinho, Kéribi 
**Postagem retirada do http://universoretro.com.br/da-moda-ao-comportamento-saiba-como-distinguir-as-decadas-de-50-e-60/
Amei!! Parabéns à Daise Alves!

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Sorteio Nude cada um tem o Seu!


Olá queridas!

O post hoje é bem convidativo porque é um sorteio fofo que preparei com três lançamentos da Dailus Color da coleção Qual o seu Nude?

Partindo do conceito de que cada ser humano é único a nova coleção Nude apresenta produtos em diferentes tonalidade de nude. A linha é composta por batom cremoso, batom líquido, esmalte e quarteto de sombras e celebra a diversidade de cores e de tons de pele.



Eu fui na última Hair Brasil conferir as novidades e a Dailus arrasou!

Quarteto Chic Nude que escolhi de presskit



E vamos as regrinhas do sorteio:

Kit contendo 3 esmaltes + 1 batom líquido +necessarie
*foto by Kéribi Blog Keribela






A ganhadora (or) vai levar os mimos : 

  • Esmalte cremoso Morena;
  • Esmalte cremoso Bala de Leite; 
  • Esmalte cremoso Rose;
  • Batom líquido matte Laço de Fita e
  • Uma necessarie de cetim da Dailus.

REGRA OBRIGATÓRIA E PRINCIPAL SERÁ O INSTAGRAM
Para participar, me seguir no instagram  @keribela e marcar duas amigas (os). Nomes válidos! não vale fakes, lojas ou blogs. 

Para chance extra curtir a fã page http://pt-br.facebook.com/pages/Keribela/222989471117690 e compartilhar em modo público a foto do sorteio.

Começa hoje 25.05 e termina dia 17.06.2017 até as 23:59h. Dia 18.06 posto o resultado e você terá 24h pra entrar em contato, senão refaço o sorteio entre os participantes. 

Deixe aqui nos comentários do meu blog seu email e cidade assim como os dados que você curtiu e/ou compartilhou. Sorteio por ordem dos comentários pelo random.org

Sorteio válido para participações território nacional. Frete por minha conta. 

Beijos e boa sorte queridas!!!
Com carinho

Kéribi Rodrigues 

*produtos comprados por mim. 
Curtam as redes sociais da Dailus Color. 


sexta-feira, 7 de abril de 2017

Comprando maquillaje en los años 50


Olá queridas!!!

Hoje a postagem é bem rapidinha, com muito charme e muita vontade de ter vivido nesta época!

Eu iria amar comprar a minha própria maquiagem, Que lindo trabalho! Love anos 50!

Beijos, e curtam o vídeo!




Com carinho,

Kéribi Rodrigues 


Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=HNtibq6H17c

sábado, 30 de julho de 2016

Cheia de charme!

Olá pessoal! como vão!

A novidade é que nos últimos meses estive em cursos de panificação e confeitaria e admito que estou amando o mundo mágico dos doces. 

Hoje a postagem será de aventais, com detalhes fofos, para você se inspirar e que remete um ar romântico e dos anos 50. Dizem que na Itália, é tradição as mulheres usarem aventais fora de casa, por exemplo, para irem à feira e que teem modelagens parecidas com vestidos! Que lindos ! 

























E essa sou eu, avental pin up feito por mim


Tudo acaba conferindo um ar de menininha, com muito charme, para você receber seus amigos e família em reuniões gastronômicas desde uma simples pizza até o aniversário da tia ou da vovó querida.

Brincar de casinha na cozinha nunca foi tão divertido nesta época gourmet que estamos vivendo! Seja brincando ou como profissão "chef" tenha um avental glamour só seu! 
E vocês teem um avental charmosinho, me contem!

Beijos doces!
Até o próximo post

Kéribi Rodrigues 

*fonte: imagens tiradas do Aliexpress. 

domingo, 3 de janeiro de 2016

Em 2016 eu vou ...

Olá queridas (os)! Um lindo e abençoado início de ano a todos vocês!

Estava lendo a minha revista preferida, a Glamour, e achei muito bacana a matéria "Um ano bárbaro" com top 10 desejos para repaginar sua vida. 
Mas eu dei uma pitada de Kéké, e anotei a minha lista, que são: 


Imagem inspiradora pra mim ... mais viagens ...




1- Dançar mais 



2- Aprender a cozinhar 



3- Ir mais ao cinema



4- Treinar bike com disciplina 



5- Viajar leve para onde der e quiser! 




6- Mais contato com a natureza e consumir orgânicos 




7- Mudar o visual, se permitir usar o que gosta 




8- Aprender um novo instrumento




9- Abandonar por momentos as redes sociais e ler mais livros 




10- Ter um amor e ter jantares mil com ele 




11- Ter sucesso com meus bolinhos no pote e ir rumo ao food truck!




Ser Feliz !!! Está provado que a felicidade é um estado de espírito



Beijos, que cada um de vocês tenham no seu mais profundo ser, os desejos mais valiosos e que sejam concretizados com a permissão do nosso ser maior, Deus.  

Até o próximo post, Feliz 2016 moçada!

Com carinho, 

Kéribi Rodrigues 


Fontes: Revista Glamour, edição janeiro/2016 nº 46, matéria "Um Ano Bárbaro" e alguns trechos do texto de minha autoria.  Imagens: todas retiradas da internet.